Word of the day

março 18, 2011

Vale a pena conferir!

a de hoje refere-se ao fato de ser polivalente!

http://dictionary.reference.com/browse/juggling+

Cisne Negro, Branco, de Ouro.

fevereiro 13, 2011

Confesso que nunca tinha visto um filme de Darren Aronofsky, o que para muitos pode ser um ultraje. Mas sou uma eterna apaixonada pela arte do ballet e pela busca da perfeição em tudo o que se faz, então ballet+paixão+cinema = ir conferir Cisne Negro.
Até onde você iria por um sonho? passaria por cima de si para conseguir realizar o seu feito com perfeição? E se a perfeição for uma fina lâmina que corta o seu juízo em pedaços? Tudo pela exibição da técnica perfeita, ao público mais exigente.

Quando o filme começa não precisa muito tempo para entender que Nina (Natalie Portman) é uma doce menina-mulher, sonhadora e delicada, um art-nouveau ambulante no meio da nossa pós modernidade apressada. Há muitos estalos, todos refletem um trabalho árduo e, como tal, deixa marcas.Nina é sem duvida o melhor nome para essa personagem. Paixão é o que melhor a descreve. Dedicação é a sua marca. Talento é o seu dom (não vou falar aqui das aplicações de computação aos movimentos de Natalie Portman, não sou expert nisso, tenho apenas as minhas especulações).

Mas como tudo nessa vida está mais ligado às experiencias que você viveu do que à tecnica que você tem, ganhar o papel d’O Cisne Negro, exige que sedução esteja no sangue. Requisitos.

Há coisas que se ensinam -mesmo que leve muito tempo para aprender e aperfeiçoar -, mas há outras que precisam pulsar dentro da gente, mesmo que a técnica seja pouca. Nina entendeu o recado, e Lily (Mila Kunis), bailarina recém-chegada à companhia em que Nina já veterana, também.


O filme desenvolve uma série de questões do mundo artístico: influências, fama, carreiras que acabam e outras que começam, ídolos, inveja. Nada de novo até então. O que te faz perder a respiração é o jogo com o íntimo, feito com maestria: “A única coisa no seu caminho é você mesmo”.

Tudo acontece de modo a única barreira a ser vencida é a sua própria covardia de deixar de ser paranóico. A única perfeição que existe é a certeza que nada pode ser tão perfeito a ponto de manter a sanidade e a saúde conviendo em paralelo à realização do projeto.

Para comprovar, jogos de espelhos, banhos de banheiras, afogamentos e o duplo.
Perca suas manias, reflexos de que “algo não vai do jeito que eu queria que fosse”, e viva com mais prazer. Afinal, quantas chances mais você tem além dessa?
Você se superaria ou se mataria? Qual é o seu cisne?

Confira o Trailer

Horários e salas para Cisne Negro

imagens:

http://migre.me/3RZzr

http://migre.me/3RZKr

http://migre.me/3RZZm

The Runaways – As Fugitivas dos Padrões

outubro 14, 2010

“Hello world! I’m your wild girl! ch ch ch ch cherie Bomb!”

Formação da banda em 1976

 

Assisti The Runaways- as Garotas do Rock. O momento da estréia é bem interessante se considerarmos que o SWU estava rolando e proposta era de relembrar o Woodstock. No final dessa era marcada e influenciada por tanta psicodelia e flores, surge a banda de Joan Jett, no ano de 1975 (uma curiosidade: ano internacional da mulher, pela ONU). Tudo já indicava que as Wild Girls tinham um quê a mais.

A minha geração tem se mostrado um tanto “nostálgica” pelas coisas que não viveu, mas que aprendeu a gostar, e as tentativas de retomadas são sempre interessantes, porque sugerem que não esqueçamos o que foi importante, porém não impede que acrescentemos uma pitada do nosso tempero (no caso de hoje, posso citar a velocidade de transmissão e tecnologia, pois enquanto escrevo o texto do post no meu iPod estou assistindo à transmissão dos shows de hoje do SWU).
Pois bem, o que o filme tem com isso? Tem que mostra o lado de lá das bandas que freneticamente amamos. Ok,voltemos a década de 70 nos EUA: luta pelos direitos iguais entre homens e mulheres, a moda ganhando bocas de sino, o rock evoluindo na sua batida e adolescências-problema, cheias de sonhos e vontades de expressar-se para o mundo de alguma forma. O que moveu essas garotas foi a vontade de serem diferentes de tudo aquilo já visto até então. De serem musicalmente warly girls quando se falava em peacefully & lovely behaved girls; de serem únicas em suas atitudes. Quando a necessidade falou mais alto e casou-se com o sonho do rock’n roll, só mesmo outra grande necessidade para fazer as coisas se rearranjarem. Sem sermos hipócritas: sexo, drogas e álcool sempre foram um tripé nada seguro para as maluquices dos rock stars e aqui não seria diferente… It’s 70’s, babe… And 80’s, and 90’s e assim vamos- há exceções. Sim.
Todo esse universo da paixão e dedicação e de não deixar um sonho morrer- mesmo quando outros queriam matá-lo- é a linha mestra de Runaways. Sem falar que toda a reprodução do estilo de vida- do telefone de parede às cores de batom- são impecáveis (não vamos nos estender na verba de 10 milhões de dólares para a produção).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Cherry Bomb Dakota Fanning cresceu e empresta o vozeirão a Cherry Currie. Kristen Joan Stewart Jett toca muita guitarra. Todos os conselhos e puxões de orelha da própria Joan Jett nos sets valeram a pena! Que a Kristen sempre possa explorar essa atuação musical, amém. Foi bem diferente ver as garotas que estampam o pôster atuando diferentemente de seus papéis “angelicais” – salvo que Dakota interpreta Jane do Clã dos Volturi na saga Crepúsculo, o que já estava me preparando mais para vê-la rock’n roll. Um salve também para todas as atrizes que interpretam Sandy West e Lita Ford. Minhas companheiras de cinema e eu apenas achamos estranho que não houve um “in memorian” a Sandy West, falecida em 2006.

A lição que fica desse filme é: não importa o quanto as pessoas possam ser cruéis te jogando cebolas – porque isso vai acontecer, baby – ou o quanto o mundo possa te achar ruim. Ao invés de se deixar abalar, pense ROCK: use tudo isso para te deixar mais forte AND ROLL com todos aqueles que um dia acharam que você era só mais um maluco com idéias discrepantes pulando na multidão.

Just be a sweet cherry bomb raised out of your willingness!

 

MOMENTO PARÊNTESES: www.therunaways.com encontramos material sobre a banda e sobre o filme: biografia das integrantes, musicas, trailer do filme, camisetas para comprar, músicas para baixar – pelo itunes e news.

Vale a pena conferir!

no site: vídeos e trilhas originais, além das bios das integrantes

Carta ao meu futuro filho

janeiro 10, 2010

         São Paulo, 12 de março de 2018.

Filho meu,

Esta carta que lhe escrevo será lida um dia, por você mesmo, para que minhas palavras completem meus atos. Foi escrita no dia que você nasceu por uma mãe de primeira viagem, mas não uma mulher recém nascida. E, por isso, com um pouco de experiência do mundo, lhe passa a mensagem.

 O monstro do escuro não existe. Aliás, filho, você um dia verá que o escuro é apenas aquilo que nossos olhos não sabem enxergar, mas que têm pessoas que sabem ver escuridão em muitos dias de sol; e que dias de sol são poderosas lanternas contra a escuridão.

Um dia claro pode ser até um pouco nublado, mas a luz desse dia estará com você se a alegria e o bom humor também estiverem presentes.

Chegar perto da janela não faz mal. Ainda mais se a mão que você segurar for de uma pessoa que olha na mesma direção que você, mas que principalmente poderá lhe acrescentar muitos outros pontos de vista.

Chocolate antes das refeições não é de todo ruim. Pode alterar o sabor do salgado, mas se você não mudar, de vez em quando,  o sabor das coisas, como saber o que elas poderiam ter sido e não foram? E por que não fazer com que elas sejam diferentes?

Cores, formas e texturas estão por todos os lugares. Todas as sensações, experiências e momentos têm suas características. A felicidade pode ser laranja, caber num retângulo e ser translúcido como vidro. O mesmo vale para dias não tão bons. O importante, filho, é perceber que assim como o “sol”  e o “escuro” que lhe disse há pouco, todos os dias têm um pouquinho de cada cor do arco-íris. Nem tudo é amarelo. Nem tudo é cinza.

Histórias em quadrinhos são ótimas para a imaginação e percepção visual. O Homem Aranha não teria feito nada do que fez não fosse a vontade de viver num mundo mais justo. E se a ficção pode fazer um  mundo melhor, o que diremos da realidade! Lembre-se da força (não só a física) dos heróis das estórias e da História.

Pessoas boas, justas e decentes existem, sim. Não só nos contos de fada ou nas lições de moral das fábulas, mas na vida real. É difícil de encontrá-las, mas quando o fizer não as deixe escapar.

Correr de medo, chorar de solidão e sentir saudades que doem não são males condenáveis. Condenável  é não se permitir sentir por medo dessas sensações.

Por falar em medo, aquele que nunca sentiu ou se afirma destemido é de se desconfiar. Não há nada nessa vida que não nos deixe um pouco receosos. Não fosse ele, não saberíamos o que é enfrentar o desconhecido. Falando em “desconhecido”, esse geralmente nos causa receio e hesitação. Mas também nos move na direção do novo, do inusitado; isso sim tem um valor inestimável.

Verá que amargura, ressentimento e mágoa são contraproducentes se carregadas por uma vida toda. Algumas pessoas vão lhe fazer mal e eu, nem sempre poderei evitar.  Contudo, perdoar é necessário, mas lembrar porque se perdoou é mais importante ainda. Algo lhe moveu na direção do perdão. Isso é preciso e precioso.

Do mesmo jeito, não se deixe enganar por promessas que pareçam boas demais à primeira vista. Nem tudo é tão perfeito como lhe vendem a idéia. Seja esperto para desconfiar.

Arte é tudo aquilo que mexe com a sua emoção. É preciso saber incluí-la nos seus dias e, se você puder, incluí-la nos dias das outras pessoas. Todos nós, querido, precisamos de momentos em que nossos pés saem do chão e a imaginação nos faz ver o que está além dos olhos. Por isso, dance, cante, pinte, desenhe. Não tenha vergonha de se expressar.

Por outro lado, manter os pés no chão é igualmente bom. O dia a dia nos mostra limitações variadas: da natureza, do corpo, do homem. Faça tudo bem feito. O melhor que puder e o melhor que a sua saúde permitir. O seu corpo também é um limite e, como todo limite, precisa ser respeitado.

Por falar em limites, filho, há duas palavras importantes e que precisam ser muito bem aplicadas – tudo bem, errar fará parte dos seus dias – “sim” e “não”. Fazem milagres, mas também são limitadores. Nem todo “não” é para o mal e nem todo o “sim” sabe o que permite. Se você ouvir essas palavras vindas de nós saiba interpretá-las: não queremos que você se frustre quando adulto, porém não podemos impedi-lo de cometer seus próprios erros – você só tem essa chance para acertar o máximo possível, e essa chance se chama “vida”; saiba o que fazer com esse presente.

Estude. Muito e sempre. Trabalhe. Muito e quase sempre. Não se deixe consumir por uma tela e um mouse enquanto sua vida -sua chance -acontece lá fora ou aí dentro.

 Parar para descansar é tão importante quanto cumprir um prazo e entregar um trabalho de qualidade. Pessoas descansadas produzem mais e melhor. Acredite.

Carinho, amor, amizade, respeito, afeto e consideração. Palavras maravilhosas, sensações incríveis. Mas você irá encontrar pessoas que ou não sabem muito delas ou que as esqueceram em algum momento do caminho. Nunca as deixe. Pratique esses  ensinamentos. Contudo, não espere nada em troca. O mundo é bem mais egoísta e leviano do que você poderá imaginar. Faça o bem que você achar necessário no momento. Fim da estória. Retribuir é para poucos. Fim da estória de novo.

Não trabalhe contra você, não deixe que um elogio lhe suba a cabeça e que uma crítica -por mais ríspida que seja- acabe com o seu dia. Absorva a lição e continue seguindo em frente. Sempre.

Alguns lhe dirão que você é privilegiado por ter o que tem. Outros podem ter inveja – sim, ainda há quem almeje a vida do outro- dos seus sucessos. O grande ponto é ser humilde: para ser grato por tudo o que tem e para perceber que inveja é um sentimento vazio e pouco produtivo.

Saia do óbvio. Aliás, filho, óbvio é tudo aquilo que se repete inúmeras vezes, leva aos mesmos lugares, acrescenta as mesmas coisas. Fugir dele é possível e, hoje, imprescindível. Exige uma dose de criatividade e vontade. Saiba o que se tem por óbvio e desconstrua: use as oportunidades para enxergar além, moldar novas formas, criar.

Sua profissão será aquela que você escolher. Você. Não deixe que lhe digam o que vai ou não funcionar. Tenha, porém, os olhos apurados para enxergar oportunidades, uma vontade de dar certo, um amor enorme pelo o que fizer. Conte conosco para essa jornada, pois nada nos é mais valioso que a sua felicidade.

Case-se. Ou não. Namore muito, isso sim. Ele ou ela. Você sabe quem pode lhe aumentar a felicidade, mas seja quem for, não projete nele -ou nela- o que você queria que fosse. Aceitação e maleabilidade são as chaves da relação, uma não exclui a outra.

Tenha uma fé. Independentemente da sua religião, todos os credos levam ao mesmo Ser. Muitos serão os nomes, mas o seu coração será amparado sempre por Aquele que tudo provém.

Meu querido, com essa carta não tive a pretensão de lhe passar todo o conhecimento- mesmo porque não o detenho-, mas apenas reforçar as lições que aprendi. De nada teriam valido se eu não as transmitisse para você.

Não é um guia, mas tenho certeza de que muito do que está aí se aplica!

Como aquela que quer o seu bem, sua felicidade e seu respeito, estou sempre de braços abertos para lhe acolher, ajudar e aprender sempre com você.

Cuide-se, filho.

Te amo muito!

Um beijo e muitas cócegas,

Mamãe.

Blog recomendação

dezembro 29, 2009

Para refletir, dar um tempo da correria do dia a dia

http://retratosdaalma.zip.net/

Além de maravilhosamente escrito é um convite a reflexão!

Fotografia publicitária – ZOOMP

dezembro 22, 2009

Trabalho realizado para as aulas de fotografia.

Objetivo: promoção da coleção outono-inverno da marca ZOOMP.

Agenda DIESEL

dezembro 22, 2009

 

Trabalho realizado para a Escola Panamericana de Arte e Design.

Objetivo: Criar materia promocional (agenda) para o público da marca DIESEL, bem como para formadores de opinião.

       

Resultado: mistura de jeans, grafite e tipografias (conservadora e sem serifa) cria o clima da Marca para o material.

Fotos de 2009

dezembro 9, 2009

 http://migre.me/dKJy

As melhores fotos digitais do ano! Maravilhosas!

Em 5 seg, todo o seu dia quando acorda atrasado!

dezembro 9, 2009

http://migre.me/dK6j

Sensacional!

TRÂNSITO

dezembro 9, 2009

FAROL

ABRE

MOVIMENTO

LENTO

BUZINA

MOVIMENTO

FAROL

FECHA

PEDESTRE

FAIXA

TEMPO

PASSA

FAROL

ABRE

PEDESTRE

ATRAVESSA

CARRO

MOVIMENTO

BUZINA

PALAVRÃO

REGRA

EXCEÇÃO

MOVIMENTO

LENTIDÃO

TEMPO

PASSA

PASSA

PASSA

TEMPO

NOITE

CARROS

TODOS

JUNTOS

RUAS

CHEIAS

PEDESTRES

TODOS

JUNTOS

CALÇADAS

CHEIAS

SINAIS

TRÂNSITO

LENTO

CHEIO

REGRA

SEM

EXCEÇÃO

ASFALTO

TODO

CHEIO

LOTADO

PASSOS

PRESSA

ESCADAS

METRÔ

PESSOAS

MUITAS

BOM

SENSO

NÃO

MOVIMENTOS

MECÂNICOS

PRESSA

CRÔNICA

PACIÊNCIA

ZERO

REPETIÇÃO

REPETIÇÃO

REPETIÇÃO


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.